Usamos cookies para melhorar sua navegação. Saiba mais em nosso Portal de Privacidade. Ao clicar em "Aceitar cookies", você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Mas, se preferir, escolha rejeitar.

Gerenciar cookies Aceitar cookies

Gestão e Negócios

8 métricas de negócios que você precisa conhecer para ter sucesso

Existem diversas métricas de negócio, e cada uma delas pode ser mais ou menos relevante, dependendo do objetivo da empresa.

Sala de reunião com um homem apresentando gráficos de resultados.
As métricas de negócio fornecem informações valiosas que ajudam a empresa a tomar decisões. Crédito: Getty Images

São muitos os fatores necessários para garantir o sucesso de uma empresa. Saber mensurar e acompanhar constantemente algumas métricas de negócio, com certeza, faz parte deste leque. E é por isso que vamos mostrar para você as principais e tudo o que precisa saber sobre elas.

A análise dessas métricas faz com que o caminho a ser seguido se torne ainda mais claro e assertivo. Esse tipo de ação vai dizer muito sobre a evolução do seu negócio como um todo.

Já foi possível pontuar a importância das métricas de negócios até aqui, e listamos 8 delas nesse artigo. Leia para saber tudo sobre elas e como mensurá-las.

Qual a diferença entre métricas de negócio e indicadores

Podem até parecer sinônimos, porém não são e é necessário entendermos a diferença entre métricas de negócio e indicadores.

  • Métricas de negócios: São dados quantitativos, normalmente acompanhados pelos líderes de uma empresa, que mostram se as estratégias adotadas estão de fato surtindo efeito positivo.

  • Indicadores: Os indicadores, mais conhecidos como KPIs, podem ser enquadrados como uma ferramenta de gestão que mede e avalia a performance de um determinado negócio.

Agora que sabemos diferenciar esses termos, focaremos nas 8 métricas de negócios que irão contribuir para o bom funcionamento da sua empresa.

  1. Custo de Aquisição de Cliente (CAC)

    O CAC é uma métrica que indica quanto será necessário a empresa investir para adquirir um novo cliente. Aqui temos envolvido todo trabalho das equipes envolvidas em todo o funil de vendas, principalmente marketing e vendas.

    Para que o cálculo do CAC seja mais preciso, é muito importante que você tenha um conhecimento bem afiado do processo de venda da sua empresa.

    Para fazer o cálculo da CAC nos baseamos nesta fórmula:

    Investimento / número de clientes adquiridos = CAC

    Sendo assim, vamos supor que o seu investimento mensal para a captação de novos clientes foi de R$ 20.000,00 e foram adquiridos 100 clientes, teremos o seguinte cálculo:

    20.000 / 100 = 200

    Ou seja, temos um CAC de R$ 200,00.

  2. Lifetime Value (LTV)

    O Lifetime Value, em português, valor do ciclo de vida do cliente, representa a receita média que um cliente ativo irá gerar na sua vida como cliente daquela empresa.

    É muito importante também sabermos como interpretar o LTV. A ideia é que ele seja sempre maior do que o CAC e é preciso entender que o CAC é sustentado pelo LTV, ou seja, é necessário existir uma folga entre eles.

    Para calcular o LTV de uma empresa devemos utilizar a seguinte fórmula:

    Ticket médio x tempo de retenção do cliente = LTV

    Vamos aplicar essa fórmula na prática. Supondo que o ticket médio de um determinado cliente é de R$ 1.000,00 e o tempo de retenção é de 12 meses, teremos o seguinte cálculo:

    1.000 x 12 = 12.000

    Ou seja, nesse exemplo o LTV é de 12.000.

Tenha uma conta completa

Faça a gestão das vendas feitas na sua maquininha, venda por Link de Pagamento, emita boletos de cobrança e transfira ou receba por Pix.

Quero ser SafraPay

  1. Retorno sobre investimento (ROI)

    O ROI é uma métrica utilizada para identificar o resultado financeiro de um investimento que foi realizado. Ou seja, quanto a empresa está faturando sobre o investimento feito.

    Por meio do ROI, é possível ter uma visão de quais investimentos são indicados para aquele momento e também para deixar claro quais precisam ser repensados.

    Existe também uma fórmula para fazer o cálculo de ROI que é:

    (Receita - custo) / Investimento = ROI

    Portanto, se uma empresa tem uma receita de R$ 10.000,00 e um custo de R$ 4.000,00, basta colocarmos na fórmula para sabermos o ROI:

    (10.000,00 - 4.000) / 4.000 = 1,5

    Como o ROI é visto em porcentagem, vamos multiplicar esse valor por 100

    Ou seja, 1,5 x 100 = 150%

    Sendo assim, o ROI do exemplo citado é de 150%.

  2. Churn rate

    Embora essa seja uma métrica que dê calafrios em muitos líderes, o acompanhamento correto é essencial para insights dentro da empresa.

    O Churn rate ou a taxa de Churn é a métrica que mostra o índice de cancelamento, ou seja, o percentual de perda de cliente e/ou receita da empresa em um determinado período.

    Inclusive, a taxa de cancelamento está ligada também à satisfação do cliente em relação à marca, produto ou serviço oferecido pela empresa.

    Para calcular a taxa de Churn temos a seguinte fórmula:

    (Número de cancelamentos / número de clientes ativos) x 100 = Churn

    Se uma empresa, dentro de um mês, sofreu com o cancelamento de 25 clientes e possui 250 ativos, temos a seguinte fórmula:

    (25/250) x 100 = 10%

    Ou seja, a taxa de churn desse período específico é de 10%.

  3. Ticket médio

    Essa é uma das métricas mais famosas dentro dos negócios, afinal é ela que aponta a média de preço do seu produto ou serviço.

    Analisando o ticket médio, é possível gerar insights que podem potencializar ainda mais as vendas de uma empresa. Por meio dele, você pode direcionar a sua marca para um público com o poder aquisitivo referente àquilo que está vendendo.

    A fórmula para calcular o ticket médio é:

    Faturamento de um período específico / número de vendas = Ticket médio

    Se uma empresa faturou R$ 30.000,00 em um mês com 30 vendas:

    30.000 / 30 = 1.000

    Portanto, o ticket médio da empresa é de R$ 1.000,00.

  4. Net Promoter Score (NPS)

    O cliente é um dos pilares mais importantes para qualquer negócio. A métrica de NPS faz com que você consiga entender o grau de satisfação do seu cliente com a sua marca.

    Disparando uma pergunta objetivo e direta para os seus clientes, é possível saber se o seu serviço ou produto está sendo bem visto pelo seus clientes. É a partir disso que você saberá se está no caminho certo ou há algo que precisa ser repensado e mudado.

    Os clientes são classificados como detratores (insatisfeitos), neutros e promotores (satisfeitos).

    A fórmula para calcular o NPS é:

    % dos clientes promotores - % dos clientes detratores

    Vamos supor que uma empresa tenha disparado uma pesquisa NPS e teve 200 respostas, sendo 80 promotores, 50 detratores e 70 neutros. Ou seja:

    0,8 - 0,5 = 0,3

    Aqui temos um NPS de nota 30.

  5. Receita recorrente mensal (MRR)

    O MRR é uma métrica de grande importância, pois fala muito sobre o faturamento de uma empresa. Nesse caso, como o nome mesmo diz, estamos falando sobre o faturamento mensal de um determinado negócio.

    Essa métrica é muito comum em empresas que trabalham com assinaturas ou planos mensais.

    Existem algumas formas de calcular a receita recorrente mensal, que podem envolver outras métricas, mas a maneira mais simples é:

    Valor mensal do plano x quantidade de clientes = MRR

    Se uma empresa que trabalha dessa forma possui um plano padrão de R$ 200,00 por mês e conta com 1.000 clientes:

    200 x 1.000 = 200.000

    Essa empresa conta com uma receita recorrente mensal (MRR) de R$ 200.000,00.

  6. Receita recorrente anual (ARR)

    Se é importante acompanhar a métrica da MRR, a receita recorrente anual não fica absolutamente nada atrás.

    A diferença do cálculo se dá apenas por ser uma versão anual da receita recorrente mensal, ou seja:

    MRR X 12 = ARR

    No exemplo dado anteriormente a empresa possui uma MRR de R$ 200.000,00 basta multiplicar este valor por 12 para sabermos a receita recorrente anual:

    200.000 x 12 = 2.400.000

    Portanto a ARR desta empresa é de R$ 12.400.000,00.

Tendo bem claras essas métricas de negócio e fazendo um acompanhamento constante, além de ter um entendimento muito melhor do seu próprio negócio, a facilidade de gerar insights pensando em crescimento é maior.

Cada tomada de decisão deve ser baseada em dados, somente dessa forma é possível elevar o patamar do seu negócio.